Renan Senra

A JAC Motors tem sofrido no mercado brasileiro, principalmente por conta do "super IPI" que o governo passou a cobrar dos importadores que não investem no mercado local e também por conta da crise que afetou todo o mercado. 

Mas, mesmo diante dessas dificuldades, a empresa continua apostando no segmento que mais cresce, o dos SUVs compactos, trazendo agora o modelo T5 com câmbio CVT. Este T5 usa o mesmo motor 1.5 de 127 cv e 15,7 mkgf da versão manual e, como é de se esperar, ele privilegia o conforto, e não o desempenho. O problema é que a caixa utilizada pela JAC exibe uma demora além da normal nas respostas.

JAC T5 CVT parte de R$ 69.990

Para quem nunca dirigiu um veículo automático esse comportamento talvez não incomode tanto, mas para quem está habituado com sistemas mais eficientes, a demora irrita. A solução, nesse caso, é selecionar o padrão de trocas manuais e passar a comandar as trocas por meio da alavanca, deslocando-a para a esquerda. 

Motor é um 1.5 de 127 cv de potência

Em compensação, o que agrada na condução urbana é a altura do carro em relação ao solo, assim como a calibração da suspensão, que ajuda a superar os buracos e valetas com relativa facilidade e conforto.

Câmbio CVT tem respostas lentas

Na pista de testes, o desempenho do T5 foi satisfatório. Para acelerar de 0 a 100 km/h, por exemplo, o SUV precisou de 12s43, o que não parece ruim para um utilitário com 1.220 kg e motor 1.5. Mas, nas retomadas, o T5 não agradou tanto, necessitando de 12s75 para ir de 60 km/h a 120 km/h, por exemplo. Além disso, o nível de ruído se mostrou elevado.
Desempenho à parte, o JAC T5 tem alguns pontos que merecem ser destacados, como o espaço interno que é bastante atraente, principalmente quando comparado com alguns concorrentes do segmento.

Cabine tem acabamento simples, com poucas falhas

Além disso, o seu custo-benefício é bom, já que é oferecido por R$ 69.990 e exibe uma lista de itens que inclui central multimídia capaz de espelhar smartphones, ar-condicionado automático, banco do motorista com ajuste de altura, revestimento interno de couro, volante multifunção, entre outros, além da garantia de seis anos.

Dados de fábrica e medições realizadas na pista de testes

Em um segmento tão concorrido – e com modelos de marcas mais tradicionais –, a trajetória do JAC T5 CVT no Brasil não será fácil. O modelo, porém, pode atrair os consumidores que desejam adquirir um SUV compacto, mas não querem desembolsar o preço dos modelos da concorrência (principalmente as configurações com o mesmo nível de equipamentos). Os representantes da JAC no Brasil apostam nisso para recuperar suas vendas no país.